Zezé Di Camargo tem dívida de R$ 600 mil com Zilu

Zezé Di Camargo estaria devendo cerca de R$ 600 mil à ex-mulher, Zilu Godoi, com quem trava uma longa disputa na justiça pela divisão dos bens. Informações obtidas com exclusividade pela reportagem do R7 indicam que o sertanejo teria atrasado, por diversas vezes, parcelas estabelecidas em acordo de separação. As pendências, segundo a defesa da empresária, serão “cobradas” no tribunal.
Do valor total, de acordo com o advogado Marcelo Paiva — responsável por representar a ex-mulher do cantor —, entre R$ 300 e R$ 500 mil correspondem, apenas, aos valores de multas por atraso em algumas parcelas. No documento assinado por Zilu e o ex-marido, há uma cláusula que prevê a cobrança de valores adicionais em caso de descumprimento das datas.
“Nesse primeiro acordo ele tinha a obrigação de pagar parte do valor em dinheiro, que ele pagou muito em atraso todos esses anos. O acordo tinha uma multa de mil reais por dia. O valor das multas varia, eu acredito, que entre R$ 300 e R$ 500 mil de multas. A gente está cobrando”, diz Paiva.
Procurado pela reportagem, o advogado Cesar Alexandre Padula Miano — que responde pela defesa do cantor—, negou que existam pendências, mas, no entanto, confirmou a recorrência de atrasos. “Durante o período de pagamento, existiram atrasos, mas foram compensados com juros pactuados no acordo. Fora isso, não existe nenhum valor atrasado. Está tudo quintado”, afirma Miano, que à época da separação representou ambos os lados.
Segundo o advogado de Zezé, “vários recibos” teriam sido incluídos no processo. Ele, no entanto, se recusou a enviar cópias desses comprovantes. “O processo, mesmo sentenciado, ainda tramita em segredo de justiça. O conteúdo do processo ainda não consigo”, justificou o jurista, que reconhece a existência de uma última última parcela no valor de R$ 100 mil.
No documento assinado em 2018, ficou estabelecido que o sertanejo teria que pagar, entre outros valores, 20 prestações de R$ 100 mil. A data limite para o pagamento da última parcela, no entanto, termina no dia 10 de setembro. Com isso, de acordo com a defesa de Zilu, a sentença da juíza Natalia Assis, que obrigou a empresária assinar uma procuração autorizando Zezé a administrar a fazenda da família, não daria plenos poderes ao músico.
“A princípio ela não assinou porque ela queria anular o acordo, mas o Zezé entrou com uma execução, para o cumprimento do acordo, para que ela fosse obrigada a assinar. O tribunal entendeu que ela tinha que assinar. Essa procuração é provisória porque ele ainda deve dinheiro para ela nesse acordo. E ele só pode usar a procuração quando quitar o que ele deve”, explicou Marcelo Paiva.
Você pode gostar também