Sinop avança para homologar referência curricular na rede municipal de ensino

Sinop avançou para obter a homologação do Documento Referência Curricular da Rede Municipal de Ensino (DRC). Com a realização da audiência pública convocada pelo Conselho Municipal de Educação com a finalidade de debater, acolher sugestões e manifestações da sociedade, cumprem-se os trâmites necessários no sentido de preparar o texto para remetê-lo às comissões que vão emitir. O documento referência e os apontamentos coletados passarão pelo crivo de três comissões – Educação Infantil, Ensino Fundamental, anos iniciais e anos finais – e,  posteriormente, será apreciado por todos os conselheiros em reunião plenária. “Dentro do cronograma, a previsão é devolver à Secretaria [Municipal de Educação] ainda na primeira quinzena de agosto. Ou seja, uma vez que o documento for devolvido à Secretaria e não tiver ajustes a serem feitos, a prefeita [Rosana Martinelli], imediatamente, pode proceder à homologação”, destaca o presidente do Conselho Municipal de Educação, professor Edemar Jorge Kamchen.
O DRC consiste em um conjunto de diretrizes laboradas pela participação de professores, equipes gestoras das unidades escolares e Secretaria Municipal de Educação – Comissão de Reestruturação da Proposta Curricular da Rede Pública Municipal de Ensino, sob orientação do Conselho Municipal de Educação, a partir do Documento Referência Curricular para Mato Grosso que tem como fundamentação a Base Nacional Comum Curricular. Para sua elaboração foram necessárias várias ações tais como estudo dos textos fundamentais; organização de momentos de estudos nas unidades educativas da rede municipal para  suplementar aspectos regionais e locais ao currículo (consulta pública); sistematização de  dados, dentre outras.
Ele acrescenta que o Documento Referência de Sinop conecta-se aos dois outros guias de forma a edificar a construção de uma proposta que observe quais as aprendizagens essenciais que os alunos têm o direito de receber. “Sinop, que tem sistema de ensino, pode, mais uma vez, trazer aquilo que é especifico para o município e só essa nossa região e incluir nesse documento. Não se recomenda tirar algo que o Estado definiu, pois Sinop participou dessas discussões. É o momento onde Sinop pode acrescentar”, salientou, através da assessoria.
A compreensão do documento por professores, coordenadores e diretores é essencial para que, ao serem elaborados os Projetos Políticos Pedagógicos (PPP) das escolas, o Documento Referência seja a fundamentação, mas colocando a identidade da escola com questões locais, regionais e culturais.
“A partir daí, as escolas já estão em um debate com a comunidade. Uma vez esse documento homologado, eles [gestores das escolas e comunidade escolar] vão construir as suas propostas políticas pedagógicas. Aí sim vamos ter a ponte com o chão da escola, onde vai acontecer. É um processo como um todo. Não basta só escrever em um papel, sonhar e, de repente, não acontecer. Quem fará a diferença é o diretor, é coordenador, o professor”, complementou Edemar Jorge Kamchen.
A prefeita Rosana Martinelli, considerou que Sinop avança na construção de uma educação melhor e esse trabalho como um todo, realizado em âmbito Secretaria Municipal de Educação e Conselho Municipal de Educação, são fundamentais para assegurar o cumprimento das metas. “É muito importante o trabalho do conselho e que está sendo efetivado. Esta conscientização é de todos, com o objetivo de melhorar a educação”, declarou, através da assessoria.
Em 2020, o Documento Referência já deve estar implementado no município e articulado às propostas políticas das escolas.

 

 

Só Notícias (foto: assessoria)
Você pode gostar também