Sem trégua entre professores e governo, greve é mantida

(Atualizada às 17h22) – Por unanimidade, servidores da rede estadual da educação votaram, novamente, pela manutenção da greve, em assembleia da tarde desta sexta-feira (12).  Greve começou há 47 dias.
Eles reinvindicam, dentre outras coisas, a restituição dos pontos cortados e pelo cumprimento da lei 510, que prevê o aumento gradativo do ganho real.
De acordo com o presidente do Sindicato dos Profissionais da Ensino Público de Mato Grosso (Sintep), Valteir Pereira, apesar do Governo do Estado ter proposto pagar os pontos parcelados até 26 de agosto, não acatou o pedido de cumprir a 510.
“O documento do governo apesar de ter apresentado uma proposta em relação ao corte de pontos não assume um compromisso com relação à lei 510. Diante dessa proposta a categoria apontou pela continuidade da greve por tempo indeterminado”, afirmou.
Com o corte dos salários dos servidores, na assembleia foi realizada a campanha solidária para arrecadar alimentos para os profissionais com dificuldades financeiras.
“Nós já tivemos greves que mesmo com o pessoal com o ponto cortado se manteve por determinado período. Então não tem como majorar e dizer que durará 10 dias, 15 dias”, explicou.
Veja vídeo

 

Ana Flávia Corrêa/Gazeta Digital 
Você pode gostar também