Decepcionado com saída de Jesus, Rafinha negocia com Grécia para deixar Flamengo

Rafinha era muito feliz com Jorge Jesus.
Líder do grupo, adorava sua importância no esquema tático, na liberdade para atacar, as triangulações com Everton Ribeiro ou Gabigol.
Viveu o êxtase com o Flamengo campeão da Libertadores, do Brasil, do Rio de Janeiro, da Supercopa do Brasil, da Recopa Sul-Americana.
Mas, ele voltou ao Brasil com os dois pés atrás.
Se não se adaptasse ao desorganizado futebol brasileiro, depois de 14 anos na Europa, ele teria facilitada sua saída do Flamengo.
Ele exigiu e conseguiu uma cláusula contratual que o libera ‘de graça’ para o Exterior, caso surgisse proposta que o interessasse.
Rafinha fará 35 anos no próximo mês.
A diretoria do Flamengo estava tranquila, via a felicidade do lateral com Jorge Jesus.
Mas tudo mudou rapidamente, com a ida do português para o Benfica.
Rafinha trabalhou com Domènec Torrent no Bayern. O agora treinador na Gávea era auxiliar de Pep Guardiola.
O lateral brasileiro era um reserva de luxo.
Guardiola queria a explosão muscular, a velocidade que Rafinha já não tinha.
E foi com essa visão que Torrent chegou à Gávea.
A da fragilidade física de Rafinha.
Não foi por acaso que ele ficou começou na reserva ontem, na desastrosa noite contra o Atlético Goianiense, na derrota por 3 a 0. O lateral entrou no segundo tempo, quando o time já perdia por 2 a 0.
Ao mesmo tempo que Domènec aceitava vir trabalhar no Brasil, o ex-jogador Lincoln, que empresariou a volta de Rafinha ao país, foi procurado por dirigentes do Olimpiakos, na Grécia.
Eles sabiam dessa cláusula contratual de Rafinha.
O clube não teria de pagar nada para o Flamengo, caso ele aceitasse atuar no Olimpiakos.
Foi feita uma proposta ao lateral.
A princípio, por dois anos.
E ele demonstrou a dirigentes flamenguistas que quer sair.
O ambiente no clube mudou muito sem Jesus.
O lateral sabe que o Olimpiakos deve ser sua última chance no futebol europeu.
Haverá uma reunião decisiva hoje à tarde.
A notícia vazou.
Os dirigentes tentam convencer o jogador a ficar.
Não está nada fácil.
Temem que o time fabuloso de 2019 comece a se desmanchar.
Percebem o quanto estava nas mãos de Jesus.
Do céu, o Flamengo mergulha no inferno…
Você pode gostar também