Agiota exigia cartão do Bolsa Família para garantir empréstimo

Investigações apontam que o acusado emprestava dinheiro e as pessoas tinham que deixar o cartão do Bolsa Família como garantia

Uma investigação para apurar crimes de agiotagem e posse ilegal de arma de fogo, conduzida pela Polícia Civil em Várzea Grande, resultou na apreensão de duas armas de fogo, munições, R$ 5 mil em dinheiro, notas promissórias e dezenas de cartões do Programa Social Bolsa Família.
Investigações apontam que o acusado emprestava dinheiro e as pessoas tinham que deixar o cartão do Bolsa Família como garantia.
Na ação, foi dado cumprimento a dois mandados de busca e apreensão domiciliar, sendo uma mulher conduzida à delegacia e autuada em flagrante pelos crimes de receptação e posse ilegal de arma de fogo e munições.
As investigações iniciaram após o recebimento de denúncias contra dois suspeitos que estariam envolvidos com crimes de tráfico de drogas, agiotagem e posse ilegal de arma de fogo.
Com base nas informações levantadas, o delegado Guilherme Berto Nascimento Fachinelli, representou pelos mandados de busca e apreensão domiciliar contra os investigados, os quais foram deferidos pela 4ª Vara Criminal de Várzea Grande.
Em um dos endereços alvo da investigação, no bairro Canelas, os policiais apreenderam um revólver calibre 38, com seis munições, uma pistola calibre 380 com 15 munições, diversas munições de diferentes calibres, R$ 5mil em notas de R$ 100, além de várias notas promissórias e cartões do “bolsa família”.
No momento do cumprimento das buscas, o suspeito não estava em casa, porém a sua esposa alegou ter conhecimento das armas e munições na residência. Diante das evidências, a suspeita foi conduzida a delegacia onde foi autuada em flagrante por receptação e posse ilegal de arma de fogo e munições
Segundo o delegado, Guilherme Fachinelli, os cartões estavam em poder do investigado, em decorrência do crime de agiotagem. “O dinheiro era emprestado as vítimas, que deixavam os cartões como garantia dos pagamentos”, explicou o delegado. (Com informações da assessoria)
Texto: Gazeta Digital (GD)
Você pode gostar também