6 são presos por incendiarem agência do Bradesco no CPA 2

Atualizada às 9h09
Seis pessoas foram presas na manhã desta segunda-feira (15) e mais uma é procurada pela Polícia Civil que deflagrou, por meio da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), a operação “Falsa Chama”.
Os presos são Larissa Haiane Coimbra, 19, Ademir Fernando Sales, 19, Wesley Lucas de Melo, 19, Wagner Arruda e Silva, 38, Rick Monteiro de Campos, 22, e Diego Felipe Freire da Silva, 19. Eles acusados de colocarem fogo na agência do Bradesco, no bairro CPA 2, no dia 5 de novembro do ano passado.
Acusados de incendiar agência do Bradesco

Trata-se de um método que as quadrilhas vêm utilizando nos assaltos a bancos. Antes de incendiarem a agência, os criminosos depositam vários envelopes vazios em nome de integrantes da quadrilha e laranjas. Com os caixas queimados, a intenção é receber o ressarcimento pelo valor que teoricamente estaria no envelope.
De acordo com informações do GCCO, se o plano tivesse dado certo, o grupo criminoso receberia R$ 53 mil. A agência ficou parcialmente destruída e teve os serviços bancários suspensos.
Outra agência alvo do mesmo tipo de crime foi a do Itaú, na avenida Barão de Melgaço.
Os suspeitos responderão por incêndio majorado, associação criminosa e tentativa de estelionato. Com o cumprimento das ordens judiciais, os investigados serão interrogados e apresentados à custódia. Os mandados são da 8ª Vara Criminal de Cuiabá.

 

Andréia Fontes/Gazeta Digital 
Você pode gostar também